terça-feira, fevereiro 21, 2012

"O" post sobre o carnaval

Cá está!
É verdade, é este post. É este o post fenomenal que tanto aguardavam, aquele que vos fazia contar os dias e as horas, os minutos e os segundos, que vos punha a alinhar astros e a traçar cartas astrológicas e até um ou dois trajectos alternativos à A24, agora que é a pagar. O post que iluminou o vosso caminho para casa quando sairam à noite, que vos aqueceu os lençois quando, por fim, se deitaram naquela cama fria que esperou por vocês durante todo o dia, que vos fez lembrar toucinho sempre que viram o Fernando Mendes.

Este é o post. E o que, por fim, faz esse post? Bom... não faz nada.
Vá, não sejam assim, ponham-se no lugar dele, ele aqueceu-vos os lencóis, pelo amor de Deus!
Irra! Quando vocês querem conseguem mesmo... inspira fundo, expira...

Vamos deixar os cowboys e as fadas de lado, os ladrões, os cabeçudos e as matrafonas, bom, as matrafonas podemos abrir uma vala e mandá-las lá para dentro e cobrir tudo com uma laje de betão não-armado. Não, antes que digam, não tenho nada contra, mas acho que o betão armado seria um desperdicio, o ferro está caro e o fim não o justifica. Eu este ano quero apenas centrar-me na temática da cachaça.

A cachaça não é água. Há mesmo quem afirme, "a cachaça não é água não", que no fundo é apenas uma corroboração da frase anterior, em tom de repetição com o intuíto de parecer inteligente esclarecendo uma duvida que, embora surja com alguma frequência, não tem razão de existir.

Mas já tinhamos chegado aqui em carnavais anteriores, esta era a barreira. Este ano vamos mais além, este ano utilizamos a pesquisa do Google:

"Copo de água"

"Cachaça"

Conseguem perceber a raiz do problema, são muito parecidos.
Eu diria mais, são muito parecidos, porque o blog é meu e eu repito aquilo que eu quiser, mesmo que não adicione nenhuma mais valia ao texto!

Mas continuando, existe, portanto, um problema, correcto?
Nada mais errado... não, nada disso, não... está errado... não existe... posso falar? A afirmação está errada, não existe um problema mas sim um falso-problema, embora pareçam o mesmo... não o são. E recorremos mais uma vez ao Google:

"Pessoa que bebe muita água":

"Pessoa que bebe muita cachaça":

E pronto, está resolvido: a cachaça não é água, a cachaça não é água não, porque embora pareçam o mesmo, quem bebe muito um deles acaba com a cabeça dentro de um urinol.

Eu sei, não rima, não parece grande coisa, mas ao menos cheira melhor que urina e, sejamos sinceros, não é uma má maneira de terminarmos isto. Se haviam maneiras melhores... imagino que sim, aposto até, mas podemos sempre guardá-las para o próximo ano.

Porque a dúvida vai ganhar. A cachaça vence sempre...

6 comentários:

Ana disse...

Mas Carnaval requer cachaça! Que o digam as meninas que sambam na Mealhada!

Ads disse...

Sambar? Na Mealhada? Não conheço... :)

Ana disse...

Epá, não sei bem se aquilo entra na categoria de "Samba", mas lá que treinam o ano todo isso treinam!

Carlota disse...

É que se beberes uma garrafa de vodka, por exemplo, acabas sempre na tua cama, ou no chão da sala, da casa de banho, do corredor, ou a babares-te no sofá, mas acaba por ser um desmaio mais íntimo. Já a cachaça, leva sempre a perdas de consciência nas situações mais ridículas. Ela goza contigo. E gosta, gosta muito.

Ads disse...

@Ana: O que raio aconteceu ao nosso carnaval? O quê? Eu nem sei... eu festejar, mas festejar a sério, é só o 4 de Julho. Foguetes, rastilhos, bem português!

@Carlota: Confesso que agora fiquei à espera que contasses o que te aconteceu quando bebeste cachaça... não sei, parece-me que há aí uma história bem interessante :)

Carlota disse...

Lá interessante é, mas ainda não entrou na gaveta das histórias que, tendo criado embaraço, hoje já só têm piada. Até agora, vai nas de 2005, por isso prevejo que daqui a 5 anos a possa contar.